Você já ouviu falar em vulvodínia? - Saúde Portátil

Você já ouviu falar em vulvodínia?

A vulvodínia é uma condição onde há dor ou desconforto na região da vulva da mulher. Esta doença é pouco conhecida e em muitos casos pode causar dor pélvica crônica, queimação, irritação e dores durante a relação sexual. Por ser uma doença de difícil diagnóstico, os médicos precisam descartar outras doenças para então começar o tratamento, que inclui remédios para controle da dor, alterações na alimentação, terapia e uma fisioterapia específica.

A vulvodínia é classificada em dois tipos: Vulvodínia localizada e Vulvodínia generalizada. Entre as mais comuns estão a vulvodínia generalizada espontânea, no qual a mulher se queixa de queimação constante da vulva e a vulvodínia localizada provocada, caso em que a dor e a queimação podem ser provocadas pelo ato sexual, exame ginecológico, uso de roupas apertadas e de alguns sabonetes e cremes, etc.

Principais Sintomas

Os principais sintomas são:

  • Dor ao toque e irritação na região da vulva;
  • Vermelhidão, queimação e sensação de picada na região genital;
  • Sensibilidade aumentada;
  • Dificuldade para inserir absorventes internos;
  • Dor durante a relação sexual;
  • Dificuldade para realizar atividades como andar a cavalo ou de bicicleta.

Causas da doença

A Vulvodínia pode afetar mulheres de qualquer idade, desde a adolescência até à menopausa. Apesar de ainda não serem ainda conhecidas as causas que levam ao surgimento deste problema, existem alguns fatores associados ao surgimento desta condição que incluem:

  • Fatores genéticos;
  • Dor neuropática;
  • Alterações hormonais;
  • Problemas ou disfunções no assoalho pélvico;
  • Alterações nas vias nervosas.

Além disso, o surgimento desta doença está também associado a outros fatores que incluem, síndrome do intestino irritável, candidíase recorrente, fibromialgia, estresse pós-traumático, depressão ou enxaqueca.

Formas de Tratamento

A Vulvodínia não tem cura, mas o tratamento pode diminuir ou eliminar os sintomas, possibilitando que a mulher tenha uma vida normal

O tratamento depende do tipo e intensidade dos sintomas sentidos, já que não existe um tratamento específico para esta condição.  O tratamento da vulvodínia pode ser feito através de uma abordagem interdisciplinar, unindo ginecologia, psicologia, fisioterapia e nutricionista. Sendo assim, é necessário adequar o tratamento a cada situação.

Por isso, o tratamento pode incluir a aplicação de medicamentos para a dor, ingestão de remédios orais que relaxam a musculatura, a realização de psicoterapia ou o aconselhamento sexual. Nos casos mais graves, pode mesmo ser recomendada a realização de uma cirurgia chamada vestibulectomia. Lembrando que, os cuidados diários com a região genital também são essenciais, uma vez que a utilização de produtos agressivos ou irritantes podem agravar os sintomas.

No tratamento também pode ser realizada a fisioterapia ginecológica com aparelhos como o Perfect PFE para diminuir a dor e fortalecer o assoalho pélvico com exercícios de massagem perineal, contração e relaxamento.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat