Melhore o seu desempenho na corrida

Melhore o seu desempenho na corrida

O desempenho nos treinos de corrida depende muito do esforço e disciplina de cada pessoa. Mas não basta apenas dedicação, uma boa preparação e uso de roupas e tênis apropriados também são fundamentais.

Um preparador físico pode ajudar

Para quem ainda não tem experiência e não sabe como melhorar sua performance na corrida, uma boa dica é conversar com um preparador físico. Assim, ele pode elaborar um planejamento personalizado com diferentes tipos de treino relacionados à velocidade ou resistência, por exemplo. Mas, vale lembrar que deve ser sempre de acordo com os seus objetivos.

Cuidados ao se lesionar

Outra questão bem importante quando se trata de realizar atividade física é o cuidado ao se lesionar. Aquela dor muscular que aparece depois de um período de treino, deve ser cuidada, para assim não prejudicar seu próximo dia de treino.

Para evitar a dor no pós treino, massageie os locais mais doloridos pode ajudar. A massagem você pode fazer com as mãos ou até usar uma bolinha de tênis para alcançar os pontos mais profundos.

O pré e o pós treino também são importantes

Outra forma de você melhorar seu desempenho na corrida, é usar o SportsTens 2. Sendo um estimulador muscular, você pode utilizá-lo antes do treino para realizar o aquecimento e também após a corrida, para relaxamento e recuperação dos músculos.  Fazendo o uso do SportsTens 2, além de diminuir o risco de lesão, você pode também realizar treinos de resistência, ganho de força e hipertrofia.

Ele possui memória que registra o tempo de uso e a intensidade média usada. Para seus treinamentos, isso permite que você mantenha um diário do seus exercícios. Além disso ele é um aparelho portátil e você pode levar para qualquer lugar e usá-lo quando quiser.

Quais são os esportes de risco para o nosso assoalho pélvico?

Nem todos os esportes tem um efeito negativo no assoalho pélvico. Os esportes mais propensos a causar o dano são os esportes de impacto e todos aqueles que exercem uma pressão muito forte sobre a cinta abdominal. Esportes arriscados são, portanto, principalmente futebol, volei, basquete, corrida, salto (especialmente trampolim), step, zumba, etc.

Nós preferimos esportes leves que não geram pressão perineal, como natação, caminhada, ioga, Pilates, hidroginástica, etc.

Não deixe seu períneo por esporte, nem o contrário

Então o que fazer? Devemos desistir do esporte ou deixar o períneo? A resposta não é, claro! Não pare de praticar esportes porque essa não é a solução. Em vez disso, você tem que também fazer exercícios apropriados para tonificar os músculos perineais. E uma das formas de inserir os exercícios no seu dia a dia é através de aparelhos eletroestimuladores.

Outro ponto essencial: Não espere os primeiros sinais de relaxamento do assoalho pélvico (perda urinária, sensação de peso, sexo menos prazeiroso). É necessário atuar na prevenção, isto é praticar exercícios para o assoalho pélvico regularmente.

Períneo e esporte: incompatível ou não?

Você às vezes sente pequenas perdas urinárias ao praticar seu esporte favorito? Você não sabe qual esporte escolher para proteger e preservar seu períneo? Nós contaremos tudo sobre o impacto do esporte no períneo.

Consequências do esporte no períneo, e se o esporte é bom para a saúde, às vezes pode danificar o períneo. O assunto tem sido tabu, mas cada vez mais médicos ginecologistas, urologistas, parteiras ou fisioterapeutas especializados em urologia estão tentando sensibilizar as mulheres.

Esporte de impacto é prejudicial para o períneo? De fato, a prática de certos esportes ou exercícios gera pressão dos órgãos ao nível da pelve. O assoalho pélvico tendo um papel coadjuvante para todos esses órgãos, é então muito procurado, enfim enfraquecendo o que causa distúrbios íntimos. É por isso que muitos esportistas às vezes encontram problemas de pequenos vazamentos urinários ou mesmo incontinência de estresse que podem levar ao prolapso (descida de órgãos).

Claro, os atletas de alto nível estão mais expostos a esses riscos, mas eles não são os únicos, os iniciantes também podem estar preocupados. Ter um períneo saudável não é totalmente incompatível com a prática de uma atividade esportiva. É importante conhecer os riscos e, para evitá-los, adaptar seu treinamento.